Sejam bem vindos ao meu Blog

"O Artista se eleva pelo prazer da beleza dentro de sua criação."

Minha origem

Sei que amo. Conheço minha origem, respeito a mim mesma, tenho consciência da miscigenação e da minha cidadania.

Bahia de Todos os Santos

Moro na Bahia de Todos os Santos, abençoada por 365 igrejas, um legado deixado pelos Portugueses. No sincretismo religioso, o abraço com todas as religiões.Um povo que vibra sem intolerância religiosa.Tenho fé e amo meu povo!

terça-feira, 15 de maio de 2018

O livro é um Mundo

A imagem pode conter: Varenka De Fátima Araújo, sentado e área interna

domingo, 13 de maio de 2018

Farol da Barra




sábado, 12 de maio de 2018

Era só os pés

Era só os pés
na janela
não tinha suspeito
os pés no terceiro andar
poie é, não mostra o corpo
então
sobrou os pés
uns gritavam
se joga homem
é,e os pés estáticos
parece com pés de gigante
não, não se sabe boborô
deixa pra lá
sumiram
repetinamente
surge um anão
estavam olhando?
vão trabalhar
cambada de desocupados.

Varenka De Fátima Araújo

domingo, 6 de maio de 2018

Segestes Tocantins - Retrato Falado -

sábado, 5 de maio de 2018

Igreja de São Francisco de Salvador-Ba





segunda-feira, 30 de abril de 2018

Diploma de Varenka de Fátima

Nenhum texto alternativo automático disponível.

domingo, 29 de abril de 2018

Hereditariedade de Luna

Hereditariedade de Luna
Já foi registrada no papel
Já tem seu CPF com 11 dias
Os olhos puxados do avô materno
O nariz todo do papai na modinha
A boca carnuda sensual
Ora serena, ora risonha
Pairando os tracos paterno
Com pernas e braços com força
Ela parece mesmo com o papai
O gênio vai um pouquinho dos Araújos
Estou falando da minha sobrinha neta.

Varenka de Fátima Araújo



quarta-feira, 25 de abril de 2018

VIVO

E assim a VIVO vai tirando nosso sangue, acabo de receber um telefonema da Vivi do outro lado uma voz se não atualizar o plano par um mais barato, vai pagar mais caro.Era 17:30 de dia 24 de abril de 2018.

domingo, 22 de abril de 2018

Pintura em vinil, pastel e colagem por Varenka de Fátima

Bem-vindos à casa do começo
só a construir por meu avô materno
então recorre a construção de malas
de cores para vender na feira, sem estudo
não sei onde tudo começou
sei que minha mãe tinha amor pelo pai
acompanhava vendendo malas e temperos
antes do meu avô não tem recordação.
A imagem pode conter: 1 pessoa, chapéu

Décimas de PAZ



Diploma de Honra

A imagem pode conter: texto

segunda-feira, 16 de abril de 2018

LUNA, NASCEU

Assim, falava minha irmã Fadila ofegante
- Luna nasceu, foi dolorido o suplício
E era quatro horas da madrugada do dia 16 de Abril
Monime, começou tremendo de dores do parto
Na cidade Luz não aceitaram
Zarpamos para o Hospital Sagrada Família
Eu, assisti o parto chorando e chorando
Luna minha netinha inocente como um anjo
Não me deu detalhes precisos
Ela gosta de suspense, minha irmã
Na terra Luna vem com uma missão
Eu, a ruiva tia avó da menina vai ama-lá.

Varenka de Fátima Araújo

domingo, 15 de abril de 2018

Meu diploma de participação da Antologia " Susurros al oido"

A imagem pode conter: texto

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Para Alfred Asís

Alfred Asís, és mesmo um homem de vários talentos,divulgador,poetas, escritor, revisor, diagramador e ilustrador. O livro " Sussurros al oido", com sua ilustração pleno de sabedoria, é um marco na Literatura por ser cheio de formas de amor. Talvez eu tenha de revelar como testemunha da sua capacidade de solucionar tantos obstáculos e principalmente a bondade em divulgar tantos poetas, escritores de varias Nações sem cobrar. Todos os adjetivos positivos cabem em sua personalidade. Daqui, me rendo, tenho admiração e carinho por você. Gratidão Alfred Asís é o que posso enviar, já que o mar nos separa.

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Dalila

Dalila
Não era a mulher de Sansão
Lá vem, toda empoderada
Bem alta sem saltos
O latim, o inglês já domina
É ela! Com um sorriso
De cabelos prateados
Fale de Freud, da raça
Como psicologa
Exclamou sorrido:
Você continua a mesmíssima
Não responda, ao chamado de louca
Foi abrindo portas com seu riso.

Varenka De Fátima Araújo

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Homenagem às mulheres de Campo-Sales por Evandro Ferreira

D. Bárbara Pereira de Alencar

Terra de mulher valente
Antes habitada por índios Kariris
Mulher que lutou bravamente
E temos Campos Sales, por aí.

Era avó da Poesia
Daquele que o Ceará precisaria
E que um dia o representaria
José de alencar, lembrado todo dia.

As Mulheres de Campos Sales
Celebram com grande alegria
Esse homem escritor que homenagearia
A Índia dos Lábios de mel que tanto queria.

Lugar de mulher lutadoras
Da Revolução Pernambucana
E da Confederação do Equador
Não se esqueçam de D. Bárbara, por favor.

Pelo contrário, espalhem essa poesia
Para que chegue às Bárbaras e Marias
E que tomem como exemplo de vida
Por um Brasil sem hipocrisia.

Despertem as Índias Kariris
Da Chapada do Araripe e todo Ceará
Com o canto do seu soldadinho
Mulher guerreira aí, sempre há.

Evandro Ferreira
Professor, Escritor, Poeta, Cronista e Acadêmico-ALTO
CÓDIGO DO TEXTO: T6303448

Agradecimento

 Evandro Ferreira, Eu estou aqui em Salvador, procurando palavras para agradecer esta rara homenagem a cidade de Campos-Sales, você tem uma garra, uma sina de poeta que vai longe, percebi seu entusiasmo em mostrar um Estados do Ceará com mulheres valentes. Sim, sinto orgulho do poeta que soube retratar minha cidade, onde nasci,voltei para conhecer, ainda, uma garota, a cidade prosperou, muito bem você soube como exaltar às mulheres extraordinárias desta cidade esquecida no mapa, mas o poeta deixou bem claro o enredo desde o princípio, mulheres que lutam, fizeram histórias, sou Barbara, meu nome é Varenka e Barbara, que grandiosa homenagem você soube dar um refinamento com sentimentos emocionantes. Luz em sua trajetória de poeta e escritor.Obrigada Evandro Ferreira

Diploma de Honra

A imagem pode conter: 1 pessoa

domingo, 8 de abril de 2018

Carta para meu primeiro namorado, TEO

Lá fora o céu do outono
Cá, no clube da ABB
Eu, bailava com meu par
Tu bailavas com outra
A valsa ritmada com os meus passos
Um encontro de olhares em rodopios
Passaste um bilhete

Sou de Barbalha, amanhã estarei te esperando
na praça da Matriz em volta do meio dia, és uma mulher esplendorosa!
Teo, com admiração!

Coração de adolescente dispara rápido
Mão na mão, o amor anuncido
Foram tantas juras de amor
Sem um beijo na boca
Sem os corpos em atritos
Muitos bilhetes e cartas
Com teu segredo nunca revelado

Tua irmã intercedia: Teo nunca casará
Um beijo, um abraço nunca concretizado
Era um enigma, me estigando

Tu, foste um eterno apaixonado nas cartas
Foste para o Recife
Terminando o namoro já com palavras modernas
Um choro abafado me sufocou
Mas, o teu amor era para outro
Soube do carro roubado
Deixando os dois homens nus na estrada

E, eu perdoei, para poder ser irradiando amor
Um homem amar outro homem, era normal em meu pensamento
Naquela época minha mente estava bem à frente do tempo.

Com carinho,

Varenka de Fátima Aarújo





sábado, 7 de abril de 2018

Recomendo

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto