Sejam bem vindos ao meu Blog

"O Artista se eleva pelo prazer da beleza dentro de sua criação."

Minha origem

Sei que amo. Conheço minha origem, respeito a mim mesma, tenho consciência da miscigenação e da minha cidadania.

Bahia de Todos os Santos

Moro na Bahia de Todos os Santos, abençoada por 365 igrejas, um legado deixado pelos Portugueses. No sincretismo religioso, o abraço com todas as religiões.Um povo que vibra sem intolerância religiosa.Tenho fé e amo meu povo!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Ler

Ler.
 
Ler é encanto!
        Enquanto
descaça, lei.
o ler deve fluir na veia.
      Espanto
é não gostar de ler.
No hábito de viver,
ponha o hábito de ter
livros, livros... na estante.
      Constante,
atrativa, é a leitura!
Se por ventura
tens o dom de ler,
      amargura
alguma vai lhe abater.
Leia, leia e leia.
e agradeça a Deus por esse dom!
     Bom,
Lendo,aprendo a pensar certo.
    Devaneio,
se durante o dia não leio.
 tudo bem!
Mas... pra dormir,não lendo, o sono não vem!!!
Feliz é quem
o Pai Nosso, ora!
     Embora,
sabendo-o de cor,
orando lendo-o no Hinário,
parece que a fé fica maior.
Vamos à leitura, então.
      Sã,
      cristã.
Pro escanteio leitura maligna, mal sã.
 
Conceição Ferreira

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Esse Poeta me inspira,Transpiro

ESSE POETA ME INSPIRA, TRANSPIRO!

Quando as palavras deixam de ser palavras
E transformam-se em ferramentas
Que aram,
cavucam
provocam
tocam...
Que fazem o barulho e a sensação
do esfregar de areia nas mãos
que invadem e querem ser invadidas
Lidas
como se tivessem alma e coração
E têm..
Quando isso acontece
É porque
letra é prece
Aquece
Oferece
tudo
ao outro
A quem nú já se conhece
As palavras que me falam de amor
E levam o meu amor nos lábios
Arrancam dos teus
as que dormiam
E semeiam
nos meus
todo o plural
do singular
que em mim
existia...

Conceição Castro

Fantasia Para Colorir o Dia.

Fantasia Para Colorir o Dia
,
Adoro ler poesia
que abre meu apetite
e me faz um convite
para saborear os sonhos,
pois a realidade é indigesta
e causa pesadelos medonhos.

Adoro ler poesia
que alarga minha estrada,
e me leva por caminhos
com cheiro de terra molhada,
mostrando que nesta vida
ter tudo é igual a nada.

Adoro ler poesia
que mostra que a fantasia
é o belo da simplicidade,
cuja finalidade
é colorir nosso dia a dia.

Antonio J. Cardiais





Sua camisa preta
Não tem a constelação
Bem que deveria ter,
Mas, não tem...
Dentro do seu ser
Contém estrela,
E toda a beleza.
Não tema o destino
Que está dentro de você.
Transmite o que se
tem por dentro...
Sem medo, e
Transborda toda a imaginação.
Sua unha gigantesca
A sua camisa preta
Não contém estrela,
Mas você acredita no destino?
Em seu corpo contém o universo,
O livro da vida está dentro de você,
Usa a cabeça, vá em frente
mesmo que o mundo tenha inveja de você,
Uma pequena parcela lhe apoiará.
Contém uma estrela em sua frente
Segue-a sem temer
A estrela marca todo o seu destino...
Sua camisa preta
Marca a escuridão,
Mas a estrela está dentro de você.

Valter Bitencourt Júnior

POR QUÊ?

POR QUÊ ?

Tanto amor, amor, amor,
Para tanto por quê.
Se tudo o tempo levou,
E quase de mim ficou


O TEMPO

O tempo foi passando
Não devemos lastimar.
Lembrar as alegrias,
É sonhar e recordar.


ARTISTA

Não tenho essas virtudes,
De ser poeta ou pintor.
Só sei que sou artista,
Na ribalta do amor.

Luiz Barreto Vieira

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Carta para Papai Noel.




Eu era uma criança normal: eu gostava de brincar com outras crianças,   gostava de bolinhos salgados,   esperava o natal,  só para ganhar presentes.  Antes tinha a ceia,  arroz temperado,  galinha,  uma salada de verduras,  o peru nunca foi para nossa mesa.
Meu pai com sua voz empostada, contava histórias para fazer dormir.   Na noite de Natal, ao deitar o sol, meu pai contava várias histórias, nada do sono nos vencer,  minha mãe vinha de mansinho: "Vamos crianças durmam, o Papai Noel vai deixar embaixo de suas redes, presentes".  A infância é um pedaço adormecido,  o resto foi modificado com a industria.
Lembro-me que era muito curiosa,  queria saber quem era e abraçar o Papai Noel.
E, minha mãe falava baixinho,  vão dormir,  criança dorme cedo,  o bom velhinho vai fazer uma boa surpresa.
Eu não aceitava, desconfiava, ficava de olhos abertos, recomenda para minha irmã Hermengarda ficar acordada, caso eu dormisse para finalmente conhecer e, receber o nosso presente do velhinho que amava crianças.
Meu pai esperava que o sono nos vencesse, colocava os humildes presentes,  geralmente bonecas,  cada boneca tinha seu brilho.
A realidade só foi descortinada ao ficar uma mocinha,  minha mãe revelou em poucas palavras que o Papa Noel,  era,  sempre foi o nosso pai Francisco das Chagas.
Hoje, esta magia foi apagada com a industria, como sempre lucrando, colocando nas lojas, homens de cabelos,  barbas brancas, vestidos de vermelho, como a CocaCola gosta para venderem, ficarem com uma boa fatia do dinheiro do decimo terceiro.Um pedido maior que que aumente o ordena do povo do Brasil

Varenka de Fátima Araújo






domingo, 27 de novembro de 2016

Frase

Esperar um amigo é como ver o nascimento de uma flor.

domingo, 20 de novembro de 2016

Revista Criticartes

Lançada a 5ª edição da Revista Criticartes

RC
Revista Criticartes


  Responder|
Ontem, 16:16
andreanlub@hotmail.com;
Antonio Cabral (letrastaquarenses@yahoo.com.br);
a.felix_neto@outlook.com; mais 120
Fotos

 Baixar  Salvar no OneDrive - Pessoal
É com muita satisfação que comunico a disponibilidade para acesso da 5ª edição da Criticartes. Ótimas leituras. Divulguem ao maior número de leitores possíveis e fiquem atentos ao prazo limite para recebimentos de trabalhos para a 6ª edição.

http://revistacriticartes.blogspot.com.br/2016/11/revista-criticartes-ano-ii-n-5-2016.html

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

O vício da escadinha

Ela não é Helena de Tróia
Cavalo nem torto de pau
Come banana, mata a fome
Sorri da traição dos trapaceiros
A banda C e D estão podres
O sorriso apagou mentiras
O vício da escadinha
Começa a desmoronar
Se o rico se acha
O pobre ergue uma cidade
Sem dentes, detém a força
E, a grande toleira dos ricos
Serem avarentos, egos desvairados
Em todas lápidas, nada fica.

Varenka de Fátima Araújo

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Transfiguração - Yure Santana

Transfiguração


Se me percebo, me questiono.
Se me questiono, me perco.
Se me perco, me acho.
Se me acho, me toco.
Se me toco, me percebo.
E tudo recomeça.
E tudo é vã conversa.
Ou vil engano,
ou grã acerto,
mas sempre um firme acordo
de fins e recomeços,
onde cada tempo é O Tempo
e todo T maiúsculo é uno, verdadeiro,
dispensando a obrigação
de servir ao lado A
ou ao lado B
pois no alfabeto do ser
nasceu entre o fim e o meio,
no seio de um novo começo
marcado por trans... figura... ação.

Yuri Santana



segunda-feira, 14 de novembro de 2016

O espaço da praça

Eis um banco, no improviso uma tábua quebrada
Sorri como estivesse em Brasacolina ??????????
Afronta o homem com sua voz:
Olá ruiva, aqui só tem loucos
Sim, na verdade sou ruiva
Me sinto estrangeira na cidade do carnaval
Rasgando o sol com nuvens vermelhas, fogacho???
E um tal mendigo sedente por dinheiro
Sacode a mão cheia de moedas
Tinha sido nobre, perdeu o título
Os jovens passam, não sabem da sua força
Das mãos enrugadas de um casal de idade avançada
Aí vai, ela com carinho, ele envergonhado
O estranho é o contraste da mocidade
Mas eu penso, um dia serei velha.

Varenka de Fátima Araújo



domingo, 13 de novembro de 2016

Dra Maria Auxiliadora Robatto

Carregada de dor ando pelo mundo
Este peito que bate descompensado
Já ferido de tanta labutas
Essa dor me persegue
Ela com gesto feminil
Sorrindo, disse:
E a face dos que vivem longamente
Desculpa, vai tirando o que te faz mal
Comece a mudança devagarinho
Tudo tem um alinhavo
E, com suas mãos firmes de cirurgiã
Começa os procedimentos com precisão
Vai auxiliando como manda sua destreza
Ela tem uma bondade para com todos
Ela tem o poder de salvar vidas
Como Maria Auxiliadora.

Varenka de Fátima Araújo







terça-feira, 8 de novembro de 2016


Salvador, 08 de novembro de 2016

Ao meu prezado amigo Perinho Santana,
Estou antecipando o convite para breve ter a honra em ser a madrinha, já firmada com uma poesia minha na parede da CASA DOS POETAS. Esse espaço canta em várias artes, paredes emolduradas por suas pinturas, letras em contornos de poesias.
Fiquei embevecida de contentamento diante das fotos enviadas nesta manhã por sua esposa Soraya Souza, constatei a minha poesia na marca das cores esboçadas por suas mãos. A própria força das suas idéias, mostra o quanto você é destemido, seus traços tem esta magnitude. Lembro-me da sua luta para conseguir manter este espaço com seus recursos.
Madrinha, uma palavra que tem peso, aceitei na esperança que Plataforma, fique eternizada com a sua e, que será A CASA DOS POETAS.
A minha admiração pelo pintor e poeta.
Gratidão amigo.
Varenka De Fátima Araújo

Dr. Danilo

A voz modesta do jovem promissor
Os olhos lípidos penetrantes, divinal
Despido de sofisticação e vaidade
A minha dor cessa por um momento
Descortinando a bondade de suas mãos
Que machucam, apertam, cortam com precisão
Que fazem sarar os males por nos consumidos
Abismada com o seu juramento
Danilo, o dentista da clinica "Vamos Sorrir"
Com o seu sorriso afaga meu sorriso.

Varenka de Fátima Araújo

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Homenagem a Mario Benedetti



Ardor de uma mente sábia
O sol mergulha em tudo com suas palavras
Como um rio tortuoso e imenso, foi a sua vida
E, no averso do verso e, prosa gritou
Aquele que com um brado de liberdade
Foi o motivo de perseguição, com dor no exílio
Como logo o mal não consiste, ou não persiste
Como logo o mal foi vencido com seus 80 livros
Dizem, que era um guerreiro em todo o momento
Outros queriam ver seu corpo inerte
Nada disto, sua ferramenta foram palavras
Um homem sem armas, seu arco foi feito com livros
E este, foi o homem de Uruguay, que foi um vencedor.

Varenka de Fátima Araújo

Salvador - Bahia - Brasil

O cavalo Marrom Claro

O dia estava com um sol forte, ensolarado muito bom para passear. No caminho me deparei com os cavalos, uns são bons domesticados, outros servem de transporte. Mas, todo cuidado, não devemos dar  às costas, ele pode traiçoeiramente dar uma patada. Levei uma que ficou a marca do casco e um hematoma por muitos dias.

Varenka de Fátima Araújo.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

revista Poemas do Brasil


Boa tarde!
A edição 009 da revista POEMAS DO BRASIL está no ar!

www.poemasdobrasil.com.br
Revista Poemas do Brasil - Ylvange Tavares
A noite traz na sua calma O fantasma que devora o tempo.O tempo traz no seu silêncio A utopia que aos poucos me devora Esses dois me apavoram.
poemasdobrasil.com.br

Caminhando, meu Brasil

Esquerda, direita vou ver,
um círculo que não muda,
não ouviram o grito
dos que andam na margem,
a crença de um peito aberto,
o sol não brilha, não difunde raios,
o povo dividido não brada.
A mais e mais, alegria aumenta
comemoram a sorte de uns poucos
marcando somente os seus pares.
E o brado de avante
não soa nas terras abundantes
não penetra nas montanhas verdejantes.
Que os filhos da Pátria fiquem unidos.

Varenka De Fátima Araújo

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Galeria Nilda Spencer.

Na época que eu estudei na Escola de Teatro-UFBA, tive excelentes professores, tinha Nilda Spencer professora de dicção, uma pequena notável ! Uma mulher bondosa, vivia sorrindo sempre pronta para ajudar. Nilda, Nilda havia muitas luz em seu nome, sua voz era melodiosa, foi uma simpatia mútua, foi um amor de madrinha para comigo. Muitas vezes repetia os exercícios de articulação para soltar minha voz. Ela foi a melhor atriz que conheci em todos os tempos, fizemos uma aparição no "Pagador de Promessas", eu ficava orgulhosa por estar ao seu lado.
 Ela tinha muito cuidado com meu filho, mandava presente,eu deveria ter dado para ser madrinha, pensei em Nilda, o acaso foi para outra que meu filho não reconheceu como madrinha.
Nilda nunca falava da sua vida, ela só tinha interesse em ajudar os outros, doou muitas roupas para meu trabalho como figurinista. Tinha uma vasta experiência no teatro, foi diretora por duas vezes da Escola de Teatro, tinha uma paixão em representar, fazia com perfeição. Ela nunca parava, estava sempre em movimento e nos gratificava com sorrisos e, amabilidades. Esta placa com seu nome, espero que seja para sempre. Eu guardo seu retrato com carinho, minha benfeitora.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Troféu Carlos Drumond de Andrade




Eustáquio Lúcio Félix Felix,
Eu vivo sob medida,
 aliás tudo é medida ao meu redor.
 Eu não tinha prestado a devida atenção,
 para esta medida quando vibrei com o convite para receber, 
neste mês de outubro o Troféu Carlos Drumond de Andrade. 
Como fui devorada pelas oferta de nenhum zero a mais, 
o meu patrão é durão, sem piedade.
 Fica a minha tristeza por não poder receber uma joia em minha vida..
Desejo o maior sucesso pra todos que irão receber um Drumond.
Uma data marcante em outubro de 2016
Varenka de Fátima Araújo

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Chuvas de palmas para Jacqueline Aisenman fundadora do Varal do Brasil

Para os poetas, escritores que celebram o dia do Varal do Brasil
Para este dons tem Jacqueline Aisenman
Porque deu a revista vinda longa
Um elmo feito ao redor do mundo
Com diamantes que fazem cravejados
Disparando raios de luzes por vários lugares
Que completam uma missão
Que parte e partiu de nós nesta viagem
Ei-la visível sempre de capa nova
Eu também saúdo o bendito dia que chegou para mim
Fico extasiada com tanta harmonia
Vai do meu cantinho chuvas de salvas!!!!

Lamento muito, Jacqueline, tocava diretamente cada um de nós.Mas, não pode continuar com este projeto, os motivos foram bem esclarecedores. Esperançosa quero ler suas palavras precisas, por vezes são monólogos interiores, fico na certeza que é preciso continuar. Mil beijos amiga.

Varenka de Fátima Araújo