Sejam bem vindos ao meu Blog

"O Artista se eleva pelo prazer da beleza dentro de sua criação."

Minha origem

Sei que amo. Conheço minha origem, respeito a mim mesma, tenho consciência da miscigenação e da minha cidadania.

Bahia de Todos os Santos

Moro na Bahia de Todos os Santos, abençoada por 365 igrejas, um legado deixado pelos Portugueses. No sincretismo religioso, o abraço com todas as religiões.Um povo que vibra sem intolerância religiosa.Tenho fé e amo meu povo!

sexta-feira, 31 de março de 2017

Carta - Povo

Ao Povo,

       O tempo passou com o vento que soprou e dispersou às sementes, embriões.  Ainda o céu anil borrado de nuvens, chuvas  de mil esperanças. Depois visões que turvam a mente, são os homens jogando fagulhas queimando a Terra, esses homens passam com suas vaidades efêmeras, enriquecem com a fartura da mãe terra, devastando matas, poluindo rios e mares, matando os animais raros, garimpado com seus golpes e, mortalhas fúnebres. Os verbos da existência mimosa não conjugam, o Progresso e a Liberdade, estão sendo banidos, labaredas de rancores estão bebendo.
          Mascaras dos ímpios homens permanecem fixadas nos rostos dos atrozes, talvez o inferno já esteja instalado no Planeta. A seiva dos homens bons que tocam pianos  é pequena, pequena, que suas missões não atingem neste plano.  O Planeta com suas chaves de eternas portas, abem para todos, os severos juízes  os escarnecem, encerrando portas, aprisionando os animais, homens, terras demarcadas, limitando tudo. Os demônios estão soltos, monstros, piores que horríveis monstros, estão destruindo, só faltam privatizarem nosso ar.
          Povos, conclamo todos unidos com fé, coragem, irmandade, para  lutarmos por nosso Planeta Terra.

Varenka de Fátima Araújo

domingo, 19 de março de 2017

Agradecimento ao Heli Sampaio

Me equilibrando entre o fio da calçada
Esbarrei com o sol beijando muitas pedras
Visualizei uma porta me convidando para adentrar
Mergulhei nos olhos azuis da cor do mar
Na profunda sintonia com Heli Sampaio
Investigador de coisas maravilhosas
Pedras preciosas, fotografias, foceis arqueológicos
Hábil na oratória foi um encontro inusitado
De um gosto por letas rebuscadas
Um acolhimento da Mulher Pedra, sarau Varvara
Heli sendo diretor do Museu geológico
Acolhendo todos artistas com diplomacia
Homem de muitas facetas sensacionais
Sendo o Museu um lugar sagrado das Artes
A mais alta posição deve ser do diretor 
Heli Sampaio merecedor de muitas honrarias.
Gratidão meu bem feitor.

Varenka de Fátima Araújo







Sarau Varvara

Procurava uma Pedra Filosofal, encontrei várias no Museu Geológico da Bahia. Motivada com o apoio do Diretor Heli Sampaio Filho, reuni outras entre às pedras do Museu, vários poetas que primam pelas expressões poéticas, soltaram suas poesias desde "Mulher Pedra" surgindo o Sarau Varvara.
Neste livro, estão poesias dos poetas que participaram do Sarau e Varenka.
Como um diamante que solta luz, poetas com suas suas poesia iluminam com toda intensidade este livro.Poetas que estão no livro com suas poesias; Elder Santos, Yuri Santana, Olga Amazona, Elisenilda, Robson Dy Corrêa, Luiz Barreto Vieira, Audelina Macieira, Valdeck Almeida de Jesus, Fabio Handel, Antonio J. Cardiais, Conceição Castro, Conceição Ferreira, Dr. Nilvano Andrade, Maria Anita Guedes, Leandro Alves Dias, Valter Bitencourt Júnio, Milica San, Germano Machado,
Fátima Oliveira, Varenka de Fátima. Tem uma foto de Josue Ramiro Ramalho declamando.

Varenka de Fátima Araújo

Heli Sampaio


Heli declamando minha poesia " PAZ" e "Trovas de Amor". Foi gratificante ouvir na sua voz  minha poesias.Tive mesmo muita sorte em conhecer um homem que valoriza os poetas, artes. Da luz singela, vibramos com mais um sarau Varvara.

Nada de carne

Ela, não come carne,
só o abraço do Mauricio,
faz ela sentir o cheiro de carne com paixão.


Varenka de Fátima Araújo

sábado, 4 de março de 2017

Para Guilerme Bazán Becerra

 Para Guillerme Bazán Becerra

    Com carinho,

    Guillerme Bazán Becerra, estou te escrevendo para expressar o meu sonho, palavras não dizem muito, ficam um pouco nas entrelinhas.
    Guillerme  Bazán Becerra, quando recebi tua mensagem pela net, que é uma pequena tela para aproximar os queridos separados pelos  mares e terras. Sim, pedias que eu enviasse uma poesia para uma Antologia Internacional. Uma estrela brilhou, nada mais era breu, tu sabes realizar os sonhos dos poetas, meu favorito escritor com maestria, minha esperança ultrapassou meu desejo, foi concretizada, traduziste minha carta para o espanhol para perpetuar tanta harmonia entre amigos da Literatura.
     Levantaste meu espírito meu bom amigo, já, já, amizade é o amor primeiro, profundo e indelével!
     Tudo aqui é mais difícil, tudo soa falso, poucos são os divulgadores Internacionais, viajam com muitas idéias, nada constante, talvez seja pela triste faze que  estamos atravessando no meu Brasil.
      Guillerme Bazán Becerra, introduziste outro ritmo para elevares os poetas, escritores aos céus, com letras brilhantes diversas, espalhando cheiros de amor.
        Tua missão desbravador de poetas é imensa, meu sonho, é grade, é grande, vamos juntos plantando semente. Quiçá no princípio, meio, fim do Mundo estas letras façam outras pessoas enxergarem o amor.
         Para escrever esta carta, pedi um sonho, onde sua figura fizesses uma aparição, cá entre nós, todos fiquem cientes, tu pareces fisicamente com meu pai, laços familiares com lampejo de amor nos envolve.
         Desejo muita saúde, disposição para tua longa jornada.

Um abraço para ti, meu grande amigo.

Varenka de Fátima Araújo

quarta-feira, 1 de março de 2017

Diploma de Honor Y Gratitude